PANORAMA LAATUS BRASIL @laatus
São Paulo, segunda-feira, 07 de Outubro de 2019

Parte 1
A agenda de indicadores e eventos desta segunda-feira tem como destaques o Boletim Focus as 8:25. No exterior, estão previstos os discursos do membro do FOMC Kashkari(11:20) e do Presidente do FED jeromi Powell(14:00).

EUA
Um segundo delator garante ter evidências da pressão do presidente Donald Trump sobre o governo ucraniano para investigar um rival político, o democrata Joe Biden, e seu filho Hunter Biden. O novo personagem, também um agente de inteligência, pode dar aos democratas novos elementos para a investigação que pretende levar ao impeachment do presidente.

O advogado Mark Zaid, que representa os dois informantes, disse que o segundo deles pode corroborar informações prestadas pelo primeiro. O agente já falou a órgãos de apuração internos. A queixa do primeiro delator, apresentada ao inspetor-geral em 12 de agosto, citava informações recebidas de autoridades americanas que expressaram a preocupação de que Trump usava o cargo para solicitar interferência estrangeira em sua busca por um segundo mandato em 2020. Zaid afirma que o segundo agente “também fez uma delação protegida sob a lei e não pode sofrer retaliação”.

Há suspeita de que Trump usou US$ 391 milhões, destinados a assistência, como barganha para assegurar uma promessa do presidente ucraniano, Volodmir Zelenski, de investigar Biden e seu filho, que trabalhou como diretor em uma companhia energética ucraniana, a Burisma. “Meu escritório e minha equipe representam múltiplos delatores ligados às divulgações de 12 de agosto de 2019 ao inspetor-geral da comunidade da inteligência”, disse Andrew Bakaj, um segundo advogado, em publicação no Twitter. A Casa Branca é acusada de acobertar o caso.

A Coreia do Norte afirmou em comunicado neste domingo que não tem intenção de continuar as negociações nucleares com os Estados Unidos, a menos que Washington abandone sua “política hostil” contra o país. Os dois países se encontraram para a primeira reunião em sete meses em Estocolmo, na Suécia.

O comunicado, divulgado pelo Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte, foi feito após o principal negociador norte-coreano, Kim Miyong Gil, ter afirmado no sábado que as conversas bilaterais fracassaram “inteiramente porque os EUA não descartaram suas antigas posturas e atitudes”. Washington, contudo, diz que os lados tiveram “boas discussões” na Suécia que pretendem continuar em duas semanas.

Kim Miyong Gil disse que a Coreia do Norte não está disposta a realizar “negociações tão repugnantes” como as de Estocolmo até que os EUA tomem “um passo substancial para fazer uma retirada completa e irreversível da política hostil contra a Coreia do Norte”.

Europa
O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, reiterou o compromisso de fazer com que o Reino Unido deixe a União Europeia (UE) no prazo estipulado, em 31 de outubro, com ou sem acordo. “Faremos as malas e sairemos em 31 de outubro. A única questão é se Bruxelas alegremente nos acena com um acordo mutuamente aceitável, ou se seremos forçados a sair por conta própria”, escreveu Johnson em artigo publicado no jornal Sunday Express.

No texto, Johnson reiterou que o cenário mais desejável envolve um acordo com a UE e lembrou da proposta apresentada por ele nesta semana ao presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, em carta. Ele sugeriu uma solução alternativa ao backstop, um mecanismo que seria acionado caso um pacto seja firmado entre o Reino Unido e a UE, mas, ao fim do período de transição do divórcio, as duas partes ainda não tenham definido como será a sua relação futura. Johnson propôs a criação de uma zona regulatória de bens, inclusive agro, em toda a ilha da Irlanda.

A UE, contudo, viu problemas na alternativa. “Se quisermos sair com um acordo, agora precisamos que a UE pule do seu lado e se junte a nós, mostrando sua própria vontade de fazer um acordo que o Parlamento do Reino Unido possa apoiar”, escreveu o premiê. “Eles dizem que são contra nenhum acordo, mas na verdade não favorecem o Brexit.”

Petróleo
Os contratos futuros do petróleo operam em alta moderada na manhã desta segunda-feira, depois de caírem em quase todas as sessões das últimas duas semanas em meio a preocupações com o desempenho da economia global e, consequentemente, com a demanda pela commodity. Nesta semana, investidores vão ficar atentos à retomada de negociações comerciais entre Estados Unidos e China, prevista para quinta-feira (10). Além disso, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e a Agência Internacional de Energia (AIE) divulgam relatórios mensais sobre o mercado de petróleo nos próximos dias.

Agenda segunda-feira, 07 de outubro de 2019

09:30 – BRL/BC: LEILÃO DE VENDA À VISTA DE DÓLARES DAS 9H30 ÀS 9H35 DE US$ 525 MILHOES
09:30 – BRL/BC: OPERAÇÃO DE SWAP CAMBIAL REVERSO DAS 9H30 ÀS 9H35 DE US$ 525 MILHOES

08:25 BRL/Boletim Focus
11:20 EUA/Discurso de Kashkari, membro do FOMC
14:00 EUA/Discurso de Powell, Presidente do Fed

segunda semana: (Fraca)
Índices Mundiais: (+/-)
Índice Dólar: (+/-)
Posição estrangeiros: (-) Venderam 6.362 – Posição dos Estrangeiros no contrato X19 +72.884
Notícias Locais: (+/-)
S&P: (+)
Petróleo: (-)

Fechamento DOLX19: 4.064,00
Ajuste anterior DOLX19: 4.090,79
Ajuste DOLX19: 4.070,77

Panorama é um canal aberto e todos são muito bem vindos!
Link do panorama: https://t.me/joinchat/AAAAAD3hFpezBxsfrrqVzA

Conheça o Grupo LAATUS

Home

http://www.laatussummit.com.br/
Instagram: https://www.instagram.com/laatus/
Instagram: https://www.instagram.com/jeffersonlaatus/
Instagram: https://www.instagram.com/laatussummit/
Spotify: http://bit.ly/spotify-laatus

PANORAMA LAATUS BRASIL @laatus